Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Histórias da China >
  2. Conhecendo Xangai

Conhecendo Xangai

Nossa aventura continua

Saindo de Jinan, fomos de trem até Xangai. São pouco mais de 800 km de distância. Foi um dos deslocamentos mais longos nessa primeira viagem à China. Chegando lá, já se vê que é uma cidade completamente diferente, grande, uma cidade muito parecida com o Rio de Janeiro. Não tem praia, mas ela tem uns rios que cortam a cidade. No hotel fomos recebidos pelo Elkeson, pelo Alex que é o preparador físico pessoal dele e o tradutor Rodrigo, que atualmente ele está trabalhando com o Hulk. Os caras foram muito gente boa. Uma coisa que chamou a atenção é que tanto o Rodrigo quanto o Alex fazem parte da Comissão Técnica do Shanghai SIPG, eles cuidam do Elkeson, mas andam com o uniforme do time, viajam com o time, concentram junto. Conversamos muito sobre futebol.



O Elkeson é um cara bastante valorizado na China, ao ponto de ter se tornado a maior transferência interna do futebol chinês. Ele foi muito legal com a gente. Nos contou muita coisa sobre o futebol chinês, sobre a adoração que o povo tem, eles são muito educados, eles choram, tremem quando veem o jogador, endeusam. Tem uma rede social chinesa, a Weibo, que o Elkeson tem dois milhões de seguidores.

Chengando a noite fomos para o jogo, que custava uns 300 Renminbis, cerca de R$ 150. Não tinha fila organizada para entrar no estádio, foi tudo tumultuado. Algumas coisas engraçadas: os policiais que estavam trabalhando no jogo, eles sentam e assistem ao jogo; na hora que os times invertem o lado de campo no segundo tempo, a torcida muda de lugar para o outro lado; a torcida tem sempre megafone para puxar os cantos, são bem agitados. Naquele dia era um jogo da Champions asiática, o Shanghai ganhou por 3x1, com gol do nosso anfitrião Elkeson e do Conca. Depois da vitória fomos jantar com o Elkeson e com a família dele que estava visitando, a mãe e o irmão. Outro baita momento. No dia seguinte fomos almoçar numa churrascaria que eles falam português e o assador é boliviano, o Beto. Todos os jogadores que vão a Xangai, vão nessa churrascaria. Parada obrigatória, portanto. Nesse dia demos um passeio em Xangai e ficamos bem encantados. A cidade mais bonita que fomos. A vida em Xangai de fato é bem diferente de Changchun ou Jinan, muita gente falando inglês, foi realmente muito legal. O dono do Shanghai SIPG, o time do Elkeson, é dono do Porto de Xangai é um cara muito, muito rico. Nessa última janela contratou o Hulk, que vamos conhecer nessa próxima viagem, que certamente tem uma vida muito boa lá. Das cidades da China, nos pareceu que quem mora em Xangai e em Pequim tem a melhor qualidade de vida. 

Xangai deixou saudades e fomos para direto para Nanjin

Comentários