Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Histórias da China >
  2. Excelentes resultados; desempenho longe do ideal

Excelentes resultados; desempenho longe do ideal

Equipes chinesas têm 100% de aproveitamento na fase de grupos da Champions Asiática

Três vitórias em três jogos na primeira rodada da fase de grupos da Champions Asiática. Desempenho formidável para um país que busca desenvolver seu futebol e a cada ano melhora seus desempenhos no torneio continental. Motivos para comemorar? Sim, mas com cautela.

Os resultados conquistados pelo trio chinês Guangzhou Evergrande, Jiangsu Suning e Shanghai SIPG foram excelentes. O primeiro aproveitou a oportunidade para construir um saldo favorável na competição, enquanto os dois últimos conquistaram três pontos que pareciam distantes na Coreia do Sul. Mas não basta só olhar os resultados. Também é preciso ver o que está por trás deles.

O Guangzhou Evergrande foi o ponto fora da curva entre as equipes chinesas. 38 finalizações em 90 minutos e um sonoro 7x0 frente ao Eastern SC. É bem verdade que a equipe do Cantão teve sua vida facilitada. Logo aos três minutos, o time visitante teve um jogador expulso, e se viu com dois a menos ainda aos 34 da primeira etapa. Neste momento, o placar já apontava 3x0 para os mandantes.

Com dois jogadores a mais, os espaços se multiplicaram e o Evergrande foi soberano. O resultado não diz muito, afinal não é todo dia que você joga com mais jogadores que seus adversários. Além de começar com o pé direito, a goleada dá ao Evergrande um saldo difícil de ser reduzido na fase de grupos.

Na terça-feira, o Shanghai SIPG sofreu diante do FC Seoul. A equipe sul-coreana pressionou os chineses e chutou dez vezes à meta do goleiro Yan Junling. O gol de Hulk na segunda etapa trouxe calma à equipe de Xangai, que melhorou na partida. A expulsão de He Guan recolocou o FC Seoul no jogo, e a equipe voltou a pressionar por 30 minutos. O goleiro chinês se consagrou no herói da noite ao pegar o pênalti de Dejan Damjanovic e segurar a vitória.

Mais uma vez o SIPG mostrou problemas no setor defensivo. Assim como na partida qualificatória contra o Sukhothai, o SIPG dependeu dos contra ataques para encontrar o caminho do gol. O bom desempenho no período entre o gol de Hulk e a expulsão de He Guan mostram que é uma questão de tempo para o futebol do SIPG engrenar de vez.

No dia seguinte, foi a vez do Jiangsu Suning estrear na Champions Asiática 2017. Os vice-campeões da última temporada chinesa também sofreram em sua viagem à Coreia do Sul. Diante do Jeju United, o Jiangsu fez uma partida abaixo do esperado e por pouco não viu o adversário sair com a vitória. O time da casa finalizou 21 vezes ao gol de Zhang Sipeng e controlou as ações no meio e no ataque.

A equipe de Choi Yong-Soo foi pouco criativa com a bola nos pés e sem ela oferecia muitos espaços entre os setores. Com Alex Teixeira e Roger Martínez pouco acionados, o Jiangsu foi presa fácil para o Jeju. Na reta final da partida, a equipe de Nanjing mostrou um pouco do seu jogo tradicional. E nos acréscimos da segunda etapa brilhou a estrela de Ramires e os chineses conquistaram três pontos suados.

Tanto SIPG quanto Jiangsu foram dominados por seus oponentes, mas venceram seus jogos graças a bons momentos individuais de seus jogadores. Não jogaram bem. Mas ganharam. E conquistaram três pontos importantíssimos para a Champions Asiática 2017.

Se por um lado o desempenho do trio chinês não foi um espetáculo, os resultados na fase de grupos são totalmente opostos. 100% de aproveitamento nas três partidas disputadas, sendo duas delas como visitantes na Coreia do Sul. Um início promissor para alcançar o tricampeonato chinês na principal competição entre clubes do continente asiático.

Comentários