Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Histórias da China >
  2. Nossa primeira ida a China!

Nossa primeira ida a China!

Saiba um pouco como começou a minha aventura no futebol chinês

Capítulo 1:

Muita gente nem imagina, mas os altos salários pagos pelos clubes Chineses aos jogadores brasileiros são apenas a ponta do iceberg. Existem muitas histórias acontecendo todos os dias do outro lado do planeta. Dificuldades, curiosidades, novidades.

Em maio de 2016 fizemos nossa primeira viagem pelo China Brasil Futebol. A plataforma ainda era só uma “ideia maluca” e tinhamos claro a necessidade de viver pessoalmente a realidade do futebol chines. Foram 14 dias, 7 cidades, 5 jogos, vários treinos e muita resenha com os boleiros.
 
A aventura começou por Changchun, cidade do atacante Marcelo Moreno e do Changchun Yatai. Localizada no norte da China é uma cidade pequena que conta com 5 milhões de habitantes. Esqueça o conceito de cidade pequena brasileira. Lá tudo tem muita gente. Antes de chegar lá pegamos 4 voos. Porto Alegre x São Paulo (1h30m), São Paulo x Chicago (11h), Chicago x Pequim (13h), Pequim x Changchun (2h).


 
Logo na chegada fomos recepcionados pelo tradutor do Moreno. Ele nos levou no hotel (o mesmo que o time concentra) e nos ajudou com o check in. Acreditem, mas ninguém no hotel falava inglês. Já passavam das 22h, chovia, tinhamos fome, o tradutor já tinha ido embora. Eram 48 horas de viagem e só nos restava dormir, já que era impossível falar em chinês com alguém. Dormir não foi uma tarefa fácil pois 22 horas na China são 9h da manhã no Brasil. O fuso é muito complicado e levamos alguns dias para acostumar. O maior inimigo era o whatsapp que insistia em apitar a noite inteira.

Logo no café da manhã finalmente encontramos com o Moreno, que como ótimo anfitrião nos levou para um ótimo café da manhã no Sheraton. Logo engatamos um papo sobre as curiosidades chinesas, do dia a dia do clube, dos desafios. Na conversa ficou claro o quanto ele estava se dedicando mesmo com todas as adversidades. Treinos complementares, instrução aos mais novos, orientações a questões logisticas para o clube. Moreno é o grande nome do Yatai dentro e fora de campo.


 
Após o almoço fomos para o hotel, pois os jogadores se encontram lá para ir de ônibus para o Development Area Stadium, local do treino. Ou seja, todos juntos e já praticamente fardados, algo bem peculiar. Ficamos dentro do gramado assistindo o treino da comissão européia rodeada de tradutores. Eram 4 linguas durante o trabalho, o que com certeza dificulta as coisas. Fala em romeno, traduz pra chines para uns, inglês para outros e português (ou espanhol) para o Moreno.

 


 
A noite fomos passear no shopping da cidade (que te faz acreditar que não está no interior da China) enquanto Moreno participava de um jantar com dono do clube. No outro dia acompanhamos mais um treino antes de partir pra Jinan, cidade do Shandong Luneng.

Mas isso é para para o próximo post!

Guilherme Alf 

Comentários