Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Histórias da China >
  2. Uma grande noite chinesa de Champions League da Ásia

Uma grande noite chinesa de Champions League da Ásia

Confira o 1˚ texto da série sobre a viagem de Rodolfo Mohr à China

Chegamos a Guanghzou nos primeiros minutos da segunda-feira, dia 11/09, véspera do confronto decisivo entre Guangzhou Evergrande x Shanghai SIPG pelas quartas de final da Champions League da Ásia, a Libertadores do futebol asiático.

No confronto de ida em Shanghai, os donos da casa aplicaram 4x0 nos visitantes. Os comandados de André Villas Boas abriram larga vantagem sobre o time liderado pelo treinador Luís Felipe Scolari.

Aproveitei o dia 11 para sentir o clima nos arredores do Tianhe Stadium, estádio pertencente à Federação de Futebol do Cantão e que é a casa do Evergrande.

Ao redor do estádio vi um sensacional complexo esportivo. Até fiz uma reportagem sobre isso. 

 

O clima entre os torcedores era de uma incrível confiança na virada. Segundo alguns torcedores e parte expressiva da imprensa chinesa era de que se havia uma equipe capaz de uma virada desse porte essa equipe era o Guangzhou Evergrande.

Fomos de metrô para o estádio. Apesar do público superior a 40 mil pessoas e com o trânsito intenso de fim da tarde/início da noite o acesso foi super tranquilo. Um grande largo ao redor do estádio permitia que confortavelmente convivessem a as revistas policiais, os ambulantes vendendo camisetas dos times, o pessoal do churrasquinho, da cerveja e, claro, os cambistas. Eles estão no mundo inteiro.

Uma coisa muito legal dos jogos na China é que nenhuma partida termina após o fechamento do metrô ou encerramento da jornada dos ônibus. Os jogos noturnos da Super Liga da China iniciam sempre às 19h35 ao passo que os jogos da Champions League asiática começam às 20h30.

Confira a ida, a chegada e o ambiente dentro do Tianhe Stadium.

Dentro do estádio o clima era de uma noite típica de Libertadores. Bandeirões, bumbos e muita cantoria. Provocações e xingamentos à torcida rival – isolada no seu setor do estádio – dão contornos especiais ao jogo.

Uma das coisas mais curiosas da torcida chinesa é que ela se empolga com todas as jogadas ofensivas. Logo que a equipe da casa recupera a posse e começa a transição ofensiva já se escutam os gritos de “ooooohhhh” vindo das arquibancadas. Mesmo as jogadas mais atrapalhadas são aplaudidas como sinal de respeito aos atletas.

Tanto que ao término dos jogos os times saúdam novamente à torcida. Com muita frequência se observa os times dando uma volta olímpica para agradecer ao público.

Esse jogo especificamente ficou marcado pela volta do Elkeson ao Tianhe Stadium, local onde se consagrou no futebol chinês, ganhando títulos e sendo artilheiro. Mesmo sem pisar em campo e com seu time conquistando a classificação ele foi ovacionado pelo torcedor do Cantão.

O jogo entregou muito mais emoção do que prometia. Com atuações sensacionais de Ricardo Goulart e Alan, o Evergrande devolveu os 4x0 no tempo normal. O público ficou calado quando viu o golaço de falta de Hulk descontando o marcador e novamente explodir de alegria com gol decisivo de Goulart nos acréscimos da prorrogação. Evergrande 5x1 SIPG. O jogo rumou para os pênaltis.

Após marcar um hat-trick decisivo, Goulart acabou perdendo sua cobrança e o Evergrande foi eliminado.

Mesmo com o gosto amargo da desclassificação, a equipe de Felipão caiu de pé, honrando a camiseta do maior campeão da China e conquistando ainda mais respeito do seu torcedor.

No próximo texto vamos falar do jogo entre Beijing Guoan x Shanghai SIPG, em Pequim, e contar um pouco dessa rivalidade entre as duas principais cidades chinesas.

Confira os gols desse jogo emocionante que definiu a classificação do Shanghai SIPG de Hulk, Oscar e Elkeson para as semifinais da Champions League da Ásia.

Comentários