Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Notícias >
  2. Felipão e Villas-Boas: o duelo de técnicos que agita a China em 2017

Felipão e Villas-Boas: o duelo de técnicos que agita a China em 2017

Passagem pelo Chelsea aproxima técnicos de distintas gerações

Por Leonardo Hartung

O futebol chinês vive uma verdadeira overdose de Guangzhou Evergrande x Shanghai SIPG. As equipes já se enfrentaram três vezes no ano e ainda se encontrarão outras três vezes, sendo o próximo jogo na terça-feira (22 de agosto) pelas quartas de final da Champions League da Ásia.

Fora das quatro linhas vê-se um interessante duelo entre dois renomados treinadores em momentos distintos da carreira.

Luiz Felipe Scolari comanda a equipe do Cantão desde julho de 2015, enquanto o português André Villas-Boas chegou à Xangai no início de 2017.

Felipão, de 68 anos, tem currículo invejável. O treinador está na seleta lista de Cempeões Mundiais, com o pentacampeonato em 2002. Por clubes, tem quatro títulos continentais (duas Libertadores da América, uma Recopa Sul-Americana e uma Champions Asiática).

Contando os títulos conquistados na China, Felipão já levantou dez taças nacionais. Duas Super Liga, duas Supercopas e uma Copa da China, além de quatro Copas do Brasil e um Campeonato Brasileiro.

Villas-Boas, de 39 anos, é um dos técnicos mais promissores de sua geração. O português conquistou seis títulos nacionais em sua passagem por Porto e Zenit, com uma conquista no respectivo Campeonato nacional, Copa e Supercopa. Villas-Boas também venceu a UEFA Europa League pelo Porto na temporada 2010/2011.

Em sua temporada de estreia na China, André Villas-Boas e o Shanghai SIPG continua vivo na disputa da Super Liga da China, Copa da China e Champions League da Ásia. Mesma situação de Felipão e o Guangzhou Evergrande, que já conquistou a Supercopa no início de 2017.

Apesar dos 29 anos de diferença, os dois treinadores têm por semelhança, além de falarem português, uma passagem pelo Chelsea. Felipão ficou no clube inglês entre julho de 2008 e fevereiro de 2009, enquanto Villas-Boas comandou os blues entre julho de 2011 e março de 2012.

No futebol chinês, não há melhor inspiração pra Villas Boas do que Felipão, com seis taças em dois anos. 

Os próximos confrontos dirão quem leva a melhor na temporada 2017: se o experiente campeão ou o jovem promissor.

Comentários