Ir para o conteúdo principal

China Brasil Futebol

  1. Notícias >
  2. Ricardo Lopes descarta seguir passos de Hulk e Oscar na Seleção Brasileira: “Não é o meu sonho"

Ricardo Lopes descarta seguir passos de Hulk e Oscar na Seleção Brasileira: “Não é o meu sonho"

Destaque no SIPG e ídolo na Coreia do Sul, brasileiro se diz realizado na carreira, mas não exclui possibilidade de atuar por outra seleção

Recém-chegado no futebol chinês, Ricardo Lopes parece já se sentir em casa no Shanghai SIPG, atual líder do Grupo B. Titular em todos os jogos do clube até o momento, o novo reforço tem sido a grande “sensação” da temporada.

Aos 29 anos, o jogador tem contrato com o clube até dezembro de 2022 e encara a vinda para o futebol chinês como um novo desafio na carreira.

Parceria com Hulk e Oscar

Lopes chegou à China no final de janeiro, período em que o país enfrentava o ápice da epidemia do coronavírus e era o epicentro da doença no mundo. Com a paralisação do futebol chinês, o novo camisa 9 foi oficialmente apresentado pelo SIPG somente no dia 20 de julho.

Durante esses sete meses, ele contou com o apoio e parceria dos também brasileiros e companheiros de time, Hulk e Oscar, dentro e fora dos campos. Segundo ele, há alguns anos, essa relação não passava da tela da televisão.

“Comecei no futebol bem tarde e ‘cansei’ de ver os dois jogando. Às vezes, eu estava em casa assistindo e, hoje, poder jogar ao lado deles é muito feliz para mim. Eles me receberam muito bem e me ajudaram muito. Cheguei sem minha família e eles deram uma força muito grande para eu ficar aqui e mostrar meu futebol”, comentou Ricardo Lopes com exclusividade à equipe do China Brasil Futebol.

‘Neymar’ da Coreia do Sul

Enquanto começa a ficar conhecido na China, Lopes já é ídolo na Coreia do Sul. Por lá, passou pela equipe do Jeju United, em 2015, mas a consagração mesmo veio com o Jeonbuk Motors, onde atuou por quatro anos antes de vir para o SIPG. Foram 151 jogos, 49 gols, uma Champions League da Ásia e três títulos de campeão da K-League.

Com as conquistas, o reconhecimento da torcida e a adaptação ao país, o jogador, nascido no estado do Tocantins, quase se naturalizou pela Coreia, o que o possibilitaria jogar pela Seleção sul-coreana. “Eu estava feliz, mas cansado. Disse ao meu empresário que estava na hora de um novo desafio, e aí apareceu o Shanghai [SIPG]”, relembrou.  

Seleção dos sonhos       

Antes da ascensão na Ásia e do salto na carreira, a vida de Ricardo Lopes era bem diferente no Brasil. Natural da cidade de Nova Rosalândia, no Tocantins, Lopes começou a jogar futebol na rua com os colegas, ainda criança. Como profissão, foi só aos 24 anos que a oportunidade apareceu oficialmente. Nunca jogou na categoria de base de nenhum time.

No Brasil, o jogador passou por clubes como Ituano, Fortaleza e Globo. Embora hoje atue ao lado de Hulk e Oscar, que já vestiram a camisa verde e amarela, a inspiração de Lopes, no entanto, estava mesmo do outro lado do mundo.

“Nunca tive vontade [de atuar na Seleção Brasileira]. Meu sonho desde pequeno era jogar pela Seleção japonesa”, revelou. Sobre uma eventual naturalização e atuação pela Seleção da China, Lopes disse ainda não ter pensado a respeito.

Quando se trata da trajetória que vem sendo construída na Ásia, o brasileiro não hesita em reconhecer as conquistas e se considera realizado.

“Meu maior sonho era dar uma casa para a minha família, e isso eu já conquistei. Esse era o primeiro [sonho]. O futebol é consequência. Venci na vida e ajudei várias pessoas. Já estou contente por tudo que me aconteceu”, conta Lopes.

Texto de: Monique Comitre

Comentários